sábado, 24 de abril de 2010

Pára por favor, Escuta por favor, Olha por favor

Pára, escuta e olha. Eu parei, eu escutei, eu olhei. E no final do documentário tive vergonha das pessoas que tomam as decisões de fundo no meu país. O Plano Nacional de Barragens. Provavelmente, um dos maiores erros estratégicos para Portugal. É um falhanço total. Um desrespeito perante as populações afectadas.

O documentário Pare, Escute e Olhe em exibição em 3 salas de cinema (apenas 3, mas porquê?) no nosso país retrata de forma verdadeiramente sublime as incoerências do poder político. Os interesses de uns poucos que se colocam de forma desumana por cima dos interesses de quase todos. Uma crítica feroz ao Plano Nacional de Barragens que traduz uma imensa falta de visão económica e ambiental. A arrogância da destruição da zona do Tua. Por um punhado injustificável de quilowatts de energia se quer destruir os valores mais profundos da ecologia daquela região. E submergir a Linha do Tua.

Com muitíssimo menos dinheiro se apostava realmente na Poupança Energética, na Eficiência Energética e na criação de muitíssimos mais postos de trabalho.

As pessoas daquela região estão a ser abandonadas, esquecidas e desrespeitadas de uma forma tão cruel e violenta por um sistema político podre, desonesto e degradado.

Se realmente estas 10 barragens vierem a ser construídas mais uma vez se comete um atentado ambiental e social sem precedentes.

Por que fazem eles isto?



Deixo aqui algumas páginas que estão relacionadas com o assunto do Plano Nacional de Barragens

http://www.pareescuteolhe.com/ - Página Oficial do documentário Pare, Escute e Olhe

http://savetua.blogspot.com/ - Blogue - Salvar o Tua

http://salvarotamega.wordpress.com/ - Blogue - Salvar o Tâmega

EM EXIBIÇÃO

Cinema City Classic Alvalade

Cinema Zon Lusomundo Amoreiras

Cinema Zon Lusomundo Parque Nascente (Gondomar)





video



video


video

AVE - Miguel

1 comentário:

  1. "se vierem a ser construídas"... então não viram!!!... já escrevi no meu espaço virtual sobre este tema das barragens e do autêntico crime que já foi, e vai continuar a ser cometido... Mas o Dinheiro fala sempre mais alto.

    ResponderEliminar